Contraste |
| |

    PPGD

    Grupos de pesquisa

    Os docentes do Programa de Pós-Graduação em Design integram diferentes grupos de pesquisa na instituição e, trabalhando para a difusão do conhecimento, integram outros grupos de pesquisa de diversas universidades.

    CENTRO DE ESTUDOS, TEORIA, CULTURA E PESQUISA EM DESIGN


    Líderes: Maria Regina Álvares Correia Dias e Rosemary do Bom Conselho Sales

    O Centro de Estudos, Teoria, Cultura e Pesquisa em Design se apresenta como um espaço no âmbito acadêmico-científico, apto à pesquisa avançada, e de incremento a novas soluções, para o desenvolvimento do debate sobre a cultura material e da pesquisa teórica em design. São quatro as linhas de pesquisa (1) Teoria e cultura do design; (2) Abordagens sistêmicas e de território; (3) Materiais, linguagem e design; e (4) Interfaces, ergonomia e usabilidade. Sua finalidade é reunir grupos de docentes, estudantes, pesquisadores e estudiosos em busca da contribuição para o avanço da pesquisa em design. O Centro T&C Design realiza anualmente Seminários internacionais, escolhendo sempre temas relevantes e de interesse da comunidade acadêmica, como Multiculturalismo (2005); Transversalidade (2007); Sustentabilidade (2008); Identidade (2009), Método (2010), Inovação (2011), Emoção (2012), História (2013), Semiótica (2014), Cultura (2015) e Educação (2017). Após dos seminários, são editados capítulos preparados pelos palestrantes, que são disponibilizados gratuitamente nos Cadernos de Estudos Avançados em Design (português e inglês), no meio impresso e digital, e estão disponíveis para download no site da Editora da UEMG.

    O Grupo de Pesquisa é composto por 17 pesquisadores e 31 alunos, dentre mestrandos e doutorandos.
    Professores do PPGD: Maria Regina Álvares Correia Dias, Rosemary do Bom Conselho Sales, Dijon Moraes Junior, Kátia Andréa Carvalhaes Pêgo. Edson Carpintero
    Discentes do PPGD (doutorado): Ana Luiza Cerqueira Freitas; Claudia Dias de Oliveira, Flávia Marieta Rigoni; Fabio Henrique Dias Maximo; Juliana Hollerbach de Aguiar; Marcelo Amianti; Simone Maria Brandão Marques Abreu; Wadson Gomes Amorim
    Discentes do PPGD (mestrado): Alice Novato Silva de Faria; André Matias Carneiro; Bárbara Falqueto; Carolina Mendes Póvoa; Cláudia Alice de Ligório; Diego Gonçalves Silva; Débora Escárlate Antunes Sátiro; Laíza Isabela Vitrio; Luana Aguiar Fonseca;
    Pesquisadores externos: Andréa Franco Pereira (UFMG); Emília Mendes Lopes (UFMG); Tayomara Santos dos Santos (mestranda da UFMA), Patrícia Santos Delgado; Victória Carolina Pinheiro Lopes Dias (doutoranda UFMG).

    ESTUDOS MULTIDISCIPLINARES EM POLÍMEROS, COMPÓSITOS & DESIGNO

    O grupo foi criado em 2016 com objetivo de reunir pesquisadores provenientes de diferentes áreas acadêmicas (designers, engenheiros, químicos, etc.) com interesse no estudo, processamento e desenvolvimento de materiais poliméricos e compósitos. Além do estudo e desenvolvimento de projetos aplicados com o uso desses materiais. Busca ainda promover a integração de alunos de Iniciação Científica, graduação, pós-graduação lato e strictu sensu, pesquisadores e professores do IFMG com colaboradores e pesquisadores externos.
    Membros: Artur Caron Mottin (líder do grupo) - Caroline Salvan Pagnan - Eliane Ayres - Patrícia Santiago de Oliveira Patrício - Daniel de Souza Gamarano - Gisele Rodrigues da Silva - Janaina Cecília Oliveira Villanova - Mercês Coelho da Silva - Robert Luiz Gomes.

    MATERIAIS E PROCESSOS APLICADOS AO VESTUÁRIO E CALÇADOS

    As principais repercussões inerentes a esse grupo de pesquisa perpassam pelo estudo e uso de novos materiais na confecção do vestuário e calçados, como material sustentável, proporcionando conforto e bem estar. Além disso, pretende-se verificar as etapas relacionadas à inclusão do produto nas etapas de design, desenvolvimento e processos de produção.
    Membros: Heloisa Nazaré dos Santos (líder do grupo) - Caroline Salvan Pagnan - Camilo de Lelis Belchior - Carlos Alberto Silva de Miranda - Cláudia Fátima Campos - Edson José Carpintero Rezende - Iara Sousa Castro - Isabella Rodrigues Vianna Fornaciari - Izabela Maíra Sena - Júlia Baruque Ramos - Kátia Andréa Carvalhaes Pêgo - Luiz Henrique Ozanan de Oliveira - Marcelina das Graças de Almeida - Marcelo Aureliano Monteiro de Andrade - Maria Flávia Vanucci de Moraes - Mário Geraldo Rocha da Fonseca - Rafael Luiz De Pinho Teixeira Mourão - Renata Gontijo Sant Anna Silva Martins - Rita de Castro Engler - Rosangela Miriam Lemos Oliveira Mendonca - Rosemary do Bom Conselho Sales - Sebastiana Luiza Braganca Lana - Welton Fernando Zonatti.

    GESSD - GRUPO DE ESTUDOS EM SISTEMAS SÍGNICOS NO DESIGN

    O grupo de pesquisa GESSD tem como premissa uma perspectiva focada nos Sistemas Sígnicos do Design. Neste contexto, contribui na presença e inserção de alunos de graduação e pós-graduação da escola, nas discussões com pesquisadores e autores, para a troca de saberes, o que permite a transdisciplinaridade.

    DESIGN EM INTERFACE COM A SAÚDE

    Este grupo de pesquisa tem com objetivo identificar, revelar, consolidar e ampliar uma trajetória de desenvolvimento de projetos do design em interface com a saúde contribuir para o cumprimento do papel social da Escola de Design da Universidade do Estado de Minas Gerais. As pesquisas desenvolvidas pelo grupo e suas linhas pretendem fornecer subsídios para a elaboração e desenvolvimento também de ações extensionistas. Ao grupo de pesquisa poderão se vincular docentes e alunos cujos projetos estejam em consonância a uma das linhas de pesquisa propostas, dentre elas design de serviços, educação para a saúde, design contra o crime, design universal e inclusivo, projetos de design para a área da saúde e design e inovação social. O grupo de pesquisa terá como eixo norteador projetos desenvolvidos sob duas perspectivas principalmente: a humanização da assistência à saúde e a humanização.

    DESIGN SOCIAL

    De caráter multidisciplinar, o grupo é formado por um conjunto de pesquisadores e professores envolvidos em atividades de ensino, pesquisa e extensão no campo do design social. Por sua natureza de interação dialógica com a comunidade externa, o design social tem demandado por pesquisas que possam subsidiar ações extensionistas, fundamentar o ensino e possibilitar a ampliação das reflexões sobre como o design pode contribuir de maneira ética para a elevação da qualidade de vida e redução das desigualdades sociais.Este grupo extensionista de pesquisa tem por objetivo o desenvolvimento de estudos voltados para a temática do design social capazes de contribuir /subsidiar ações extensionistas, que por sua vez podem gerar reflexões teóricas importantes para o ensino, reforçando o caráter da indissociabilidade do ensino-pesquisa-extensão no âmbito do design social.

    ERGONOMIA, DESIGN E ARQUITETURA

    Descrição: O grupo aborda linhas de pesquisa que inter-relacionam fundamentos, conceitos, fundamentos e aplicação da Ergonomia, Design e Arquitetura em análise e desenvolvimento de projeto.

    Pesquisadores: Iara Sousa castro; Paulo Roberto Duarte Luso dos Santos; Silvia de Alencar Rennó
    Alunos: Ademir Gonçalo Ferreira Júnior; Aline Graziele Alves de Souza; Alinne Lima Martins; Bárbara dos Santos Trintinella; Carolina Águida Alves; Gabriela Leisa de Brito; Giovana Costa Simplicio; Higor de Souza Holzmeister; Ivam César Silva Costa; Laura Helena Galdino Repolês; Isabella Baptista Mariz; Lorrayne Celine Frade Bissoli; Luiza Duarte de Souza; Maiara de Oliveira Batista; Maria Daniele Pereira Cäsar; Matheus de Souza e Silva; Raquel Alves Leite Costa; Rayanne Carvalho Freitas; Roberto Márcio Ferreira Diniz; Rodrigo Maakaroun Pereira; Samuel Methner Baldin; Sándor Banyai Pereira; Shayenne Cristina da Silva; Thatiane Hevily da Silva Brandão

    DESIGN & REPRESENTAÇÕES SOCIAISO

    Grupo de pesquisa Design & Representações Sociais divide-se em duas linhas: Design & Processos Sociais e Grafia: estudos da escritaDesign e Processos Sociais:Esta linha de pesquisa promove interações entre o design e as relações sociais, as culturas urbanas, inclusão social e a divulgação científica. Nossos projetos de pesquisa visam perceber como o design por seu caráter transdisciplinar interfere e também promove transformações sociais, constituindo-se como linguagem e ferramenta para a inclusão social. O foco atual de nossas pesquisas é a promoção da inclusão social de pessoas com deficiência, o resgate das tradições culturais e a divulgação científica com projetos financiados por agências de fomento. https://representacoesociais.wixsite.com/design

    GRAFIA: ESTUDOS DA ESCRITA

    Grafia: Estudos da Escrita é uma linha de pesquisa do grupo Design e Representações Sociais. Os diversos significados que esse termo – escrita – nos oferece funcionam como guias para as práticas do grupo. A escrita como “resultado material de um gesto físico que consiste em traçar, regularmente, signos, seja usando a mão, seja (actualmente) de forma mecânica” balizam o estudo e a prática da caligrafia. Essa prática traz consigo, no âmbito do grupo, o próprio gesto de escrever e de ensinar a escrever segundo estilos vários e de acordo com métodos existentes ou em desenvolvimento, além de pesquisas acerca das formas, da história das escritas e de materiais e instrumentos, sejam aqueles usados pelos calígrafos de épocas e culturas remotas, objetos paleográficos por excelência, sejam os atualmente disponíveis. Já no âmbito da escrita mecanizada, encontramos a tipografia, entendida aqui como o próprio ato de desenhar tipos, letras, alfabetos, famílias, resgatando, por um lado, a história iniciada, no Ocidente, por Gutenberg e seus tipos móveis gravados em metal para serem usados em prensas e, por outro, valendo-se das tecnologias digitais, dos softwares que nos habilitam a criar faces tipográficas sem necessariamente valermo-nos de punções e outros gestos do gênero (apesar de essa nova prática sempre prever um gesto manual anterior à autoração). Aqui, o grupo encontra uma situação peculiar, que é o eminente desaparecimento (comercial, mercadológico, ao menos, e em nosso contexto social) das gráficas que ainda se valem das técnicas de composição e impressão com tipos móveis. Sendo assim, o grupo se ocupa, nesse campo, tanto da criação e produção tipográficas, quanto da memória da tipografia, entendida como arte e técnica de impressão. Já a escrita como “um tipo de comunicação, visual, silencioso e estável” lança-nos, de forma mais direta, em direção ao design gráfico, que trabalha a escrita principalmente em seus projetos editoriais e de identidade visual, sejam eles destinados à mídia impressa ou digital. A abordagem da escrita pelo design gráfico passa também pelo entendimento da escrita como “um conjunto de valores complexos que afectam o conteúdo e a forma estética daquilo que foi escrito, situando-se, assim, perto do ‘Estilo’.” Daí, nosso interesse em trazer à cena a semiótica, que, entre outras coisas, nos ajuda a pensar essa função estética da escrita. Também aqui o grupo se volta para o entendimento da própria “escrita do design”, ou seja, da pertinência em se construir um discurso acadêmico-científico nessa área de conhecimento relativamente recente – o design. Por fim, a escrita pode ser entendida como “uma prática significante de enunciação, através da qual o sujeito se coloca na língua de uma forma específica”. Essa definição, que funciona como uma espécie de “sentido recente e mal conhecido” do que vínhamos chamando (e continuamos a chamar) de literatura, nos aproxima não somente dos escritores e seus romances, contos, poemas, mas também de seu suporte mais notável, o livro. Além disso, aqui nos voltamos para práticas de escrita menos institucionalizadas, por assim dizer, como o grafite urbano e os grafismos ameríndios, por exemplo, que têm a ver com esse movimento subjetivo atravessado (ou permitido) pela escrita. Enfim, nossa gama de interesse é ampla, valendo-se de tudo o que está ao redor do (da) grámma (escrever em grego), ou seja, da escrita, da letra. Mais informações no site www.grupografia.org

    HISTÓRIA DO DESIGN

    Levantamento da história do design em Minas Gerais, partido da primeira escola de desenho industrial do estado mineiro, a Fundação Mineira de Arte - FUMA. O grupo tem a pretensão de realizar um levantamento histórico dos designers mineiros e sua contribuição para o desenvolvimento do design nacional.
    Pesquisadores: Luiz Henrique Ozanan de Oliveira; Marcelina das Graças de Almeida; Sebastiana Luiza Braganca Lana e diversos discentes de graduação e pós-graduação

    HISTÓRIA E ANÁLISE CRÍTICA DA ARTE E DO DESIGN

    Pesquisar e analisar as aproximações entre artes visuais e design, tanto no Brasil quanto no Mundo
    Pesquisadores: Luiz Henrique Ozanan de Oliveira; Marcelina das Graças de Almeida; Sebastiana Luiza Braganca Lana

    DESIGN E TECNOLOGIA

    A linha tem como estratégias: (a) O diagnóstico sobre escolha de materiais para o melhor desempenho de um produto final, (b) O diagnóstico sobre o tipo de processo de fabricação e (c) A aplicação da relação Design versus Materiais através dos conceitos adquiridos nas etapas anteriores.
    Pesquisadores: Rosemary do Bom Conselho Sales; Heloisa Nazaré dos Santos; Sebastiana Luiza Braganca Lana; José Nunes Filho; Dijon Moraes Junior e diversos alunos de graduação, Mestrado e Doutorado.

    PRODUTOS ORTOPÉDICOS, TERAPÊUTICOS, HOSPITALARES E PROFISSIONAIS

    Analisar os processos de novos materiais e sua aplicabilidade em produtos ortopédicos, artigos do vestuário hospitalar e profissional, das diversas áreas da indústria e do comércio.
    Pesquisadores: Rafael Luiz De Pinho Teixeira Mourão; Carlos Alberto Silva de Miranda; Iara Sousa Castro; Caroline Salvan Pagnan; Júlia Baruque Ramos; Rosemary do Bom Conselho Sales; Rita de Castro Engler; Heloisa Nazaré dos Santos; Edson José Carpintero Rezende; Sebastiana Luiza Braganca Lana

    MATERIAIS NANOESTRUTURADOS

    Este grupo tem experiência na preparação de vários tipos de materiais de tamanho nanométrico, desde pós cerâmicos, filmes finos, materiais porosos e vítreos, e nanocompósitos, com diversas aplicações, utilizando vários processos de síntese e secagem. Iniciamos com o estudo de materiais com propriedades ferroelétricas, depois ferrimagnéticas e atualmente investigamos também propriedades óticas e catalíticas. As sínteses são realizadas pelo processo sol-gel, hidrotérmico ou coprecipitação isolada ou conjuntamente, contando com processos de secagem especiais. Iniciamos este trabalho em 1992 visando a comparação de propriedades físico-químicas e eletroeletrônicas de materiais cerâmicos e compósitos, na forma de pós, filmes finos ou monólitos, envolvendo todas as etapas da produção, desde a escolha do precursor até a caracterização final do produto. Publicamos de 1992 até agora mais de 80 artigos, várias dissertações de mestrado, teses de doutorado, além de patentes.
    Pesquisadores: Marcelo Machado Viana; Sebastiana Luiza Braganca Lana; Nelcy Della Santina Mohallem; Juliana Batista da Silva

    DESIGN, INOVAÇÃO & TECNOLOGIA

    Tem como eixo central a formação de recursos humanos em nível de iniciação científica, pós-graduação e mestrado desenvolvendo além da pesquisa científica, o avanço tecnológico, a sustentabilidade e a inovação. Integra-se às atividades do programa de pós-graduação stricto sensu da Escola de Design/UEMG, Mestrado e Doutorado em Design e à REDEMAT.Rita de Castro Engler (líder); Marília de Fátima Dutra de Ávila Carvalho ; Rosemary do Bom Conselho Sales; Glauco Honorio Teixeira; Frederico Patto Sa Motta; Sebastiana Luiza Braganca Lana; Nadja Maria Mourão; José Nunes Filho; Ana Carolina Godinho de Lacerda; Ana Célia Carneiro Oliveira; Letícia Hilário Guimarães; Rosilene Conceição Maciel; Thabata Regina de Souza Brito; Thalita Vanessa Barbalho; Viviane da Cunha Melo; Flavia Neves; Mariana Costa Laktim; Aline Rodrigues.

    DESIGN INCLUSIVO E TECNOLOGIA SOCIAL

    Este grupo trabalha o Design social com foco na inclusão das pessoas em todos os âmbitos. Busca-se a formação da cidadania, a valorização do território e a inclusão de toda a população independente da sua condição financeira, social, física ou mental.Rita de Castro Engler (líder); Marília de Fátima Dutra de Ávila Carvalho ; Glauco Honorio Teixeira; Nadja Maria Mourão; Ana Carolina Godinho de Lacerda; Ana Célia Carneiro Oliveira; Letícia Hilário Guimarães; Rosilene Conceição Maciel; Thabata Regina de Souza Brito; Thalita Vanessa Barbalho; Viviane da Cunha Melo;Mariana Costa Laktim; Aline Rodrigues; Scheila Farias de Paiva; Ivy Francielle Higino Martins; Flavia Jaqueline Miranda; Maria Lucia Machado, Suellen Costa; Tuender Lima; Flavia Neves.

    IMAGENS DA MORTE: A MORTE E O MORRER NO MUNDO IBERO-AMERICANO

    Intercambiamos pontos de vista sobre a morte, os mortos e o morrer no mundo Ibero-Americano, ao longo do tempo, na perspectiva interdisciplinar. Apesar de a História dar o eixo do grupo, asabordagens dialogam com outras áreas (Antropologia, Iconografia, Artes, Sociologia, Psicologia), a fim de identificar complexidades e riquezas nas análises e possibilitar a discussão de aspectos teórico metodológicos, conceituais e processuais das investigações.
    Pesquisadores: Adalgisa Arantes Campos; Adriane Piovezan; Cícero Joaquim dos Santos; Claudia Rodrigues; Douglas Attila Marcelino; Eliane Cristina Deckmann Fleck; Fábio Henrique Lopes; Luciane Munhoz de Omena; Luiz Lima Vailati; Mara Regina do Nascimento; Marcelina das Graças de Almeida; Maria de Fátima Freire de Sá; Maria Elizia Borges; Maristela Carneiro; Mauro Dillmann Tavares; Michelle Ferreira Maia; Rachel Aisengart Menezes; Renato Cymbalista; Titus Benedikt Riedl e diversos estudantes de graduação e pós-graduação.

    ESTUDOS HISTÓRICOS 

    O grupo tem como proposta de estudar as manifestações artísticas, culturais e os movimentos de design nacionais e internacionais, propondo uma reflexão crítica sobre o assunto.
    Pesquisadores: Giselle Hissa Safar; Luiz Henrique Ozanan de Oliveira; Marcelina das Graças de Almeida; Vânia Myrrha de Paula e Silva.

    PARCERIAS COM OUTROS GRUPOS DE PESQUISA

    GRUPO DE PESQUISA MATERIAIS INOVADORES SUSTENTÁVEIS (MIS)
    INSTITUIÇÃO: CEFET/MG

    Linha de pesquisa
    Aplicação e desenvolvimento de materiais
    Caracterização de materiais
    Comportamento de novos materiais ao fogo e a altas temperaturas
    Desenvolvimento de técnicas e materiais sustentáveis
    Materiais álcalis ativados
    Resíduos aplicados em obras de infraestrutura

    Pesquisadores
    Albert Willian Faria
    Antonio Maria Claret de Gouveia
    Augusto Cesar da Silva Bezerra - Líder
    Domingos Sávio de Resende
    Elaine Carballo Siqueira Corrêa
    João Trajano da Silva Neto
    Maria Teresa Paulino Aguilar
    Mariana Arruda Pereira
    Mariana Felicetti Rezende
    Mario Guimarães Junior
    Priscila de Souza Maciel
    Ricardo André Fiorotti Peixoto
    Rosemary do Bom Conselho Sales
    Sofia Araújo Lima Bessa

    GRUPO DE PESQUISA DESIGN PARA AMBIENTES
    INSTITUIÇÃO: IFMG

    Linha de pesquisa
    Ambientes Virtuais
    Design de Interiores e Contextos Históricos
    Design para Ambientes da Terceira Idade
    Métodos e Processos de Design
    Ressignificação de Objetos e Móveis de Decoração
    Soluções em Design para Ambientes

    Pesquisadores:
    Ana Célia Carneiro Oliveira
    Artur Caron Mottin
    Felipe Monteiro Lima
    Isabella Pontello Bahia
    Paula Glória Barbosa
    Robert Luiz Gomes
    Rosemary do Bom Conselho Sales
    Samantha Cidaley de Oliveira Moreira - Líder
    Sâmela Suélen Martins Viana Pessôa
    Simone Maria Brandão Marques de Abreu
    Thabata Regina de Souza
    BritoViviane Gomes Marçal

    CENTRO INTERNACIONAL DE ESTUDOS PEIRCEANOS (CIEP)

    O Centro Internacional de Estudos Peirceanos (CIEP) tem servido como aglutinador de pesquisadores. Os grupos de estudo que formam o CIEP atendem a interesses específicos de seus membros por meio de atividades específicas, além de promoverem, no trabalho em conjunto, postura e produções interdisciplinares indispensáveis ao desenvolvimento dos estudos semióticos. O CIEP tem 3 linhas de pesquisa: Semiótica Teórica, Semiótica Interdisciplinar e Semióticas e é o aglutinador da Rede Brasileira de Pesquisa em Semiótica Peirceana.

    TRANSOBJETO

    É coordenado pelo Dr. Winfried Nöth e e está vinculado ao Programa de Estudos Pós-Graduados em Tecnologias da Inteligência e Design Digital (TIDD), da PUC-SP. Visa investigar as mais variadas correntes do recente movimento filosófico que, sob o nome de realismo especulativo, reúne uma série de autores, entre eles, Graham Harman, Levi Bryant, Ray Brassier, Iain Grant, Steven Shaviro etc. que, dependendo das fontes filosóficas de que partem, apresentam versões e contribuições diferenciadas para o realismo e para a ontologia. Essa investigação tem por propósito colocar em discussão essa nova forma de realismo em relação ao realismo pautado no idealismo objetivo, de C. S. Peirce. Sob o ponto de vista da contemporaneidade tecnológica, possíveis aplicações que resultam de nova ontologias do objeto podem ser vislumbradas: uma visão imanente dos objetos técnicos, as redes e os coletivos sociotécnicos, os objetos e ambientes sencientes a partir da computação ubíqua e a internet das coisas.

    PRESENTE Y FUTURO DEL DISEÑO LATINO: IMAGEN, POSICIONAMIENTO Y PERSPECTIVA DE LA DISCIPLINA DISEÑO EN LATINOAMÉRICA

    UNIVERSIDAD DE PALERMO - ARGENTINA

    O grupo de pesquisa possui dois projetos concluídos, 2.1 Design e Desenvolvimento Social: Percepções do Design Latino, 2.2 Design e inovação social e 2.3 Design Social: ligação entre Universidade, Empresa e Terceiro Setor no Brasil (em andamento), coordenada por María Verónica Barzola e Rita Aparecida da Conceição Ribeiro. Eles correspondem a um trabalho conjunto com a Universidade do Estado de Minas Gerais, que investiga vários campos da intervenção do design, em uma tentativa de expandir os limites da disciplina. Nesse sentido, propõe-se explorar o potencial do design como agente de transformação social, seu escopo em ambientes pedagógicos e o impacto atual e futuro que ele pode ter no desenvolvimento econômico e sociocultural das populações. Ele se concentra fundamentalmente em aprofundar o conhecimento das percepções que a comunidade latina de design tem sobre a disciplina, analisando também os desafios que a região enfrenta para a próxima década. Nesse sentido, propõe-se refletir sobre o perfil do designer, as expectativas de desenvolvimento profissional, a identidade do design latino-americano e seu posicionamento internacional, bem como a hierarquia da disciplina na região.


    © 2021 UEMG