Contraste |
| |

    PPGARTES

    #4F738B

    MATRIZ CURRICULAR

    Conheça a Matriz Currícular do Programa de Pós Graduação em Artes da Universidade do Estado de Minas Gerais

    O curso de mestrado compreende a oferta de disciplinas, estágio docência e elaboração de dissertação, procurando assegurar ao Mestrando um percurso formativo equilibrado entre as atividades obrigatórias e optativas. Dos 24 créditos necessários, 8 referem-se às disciplinas obrigatórias, que têm por finalidade dar sustentação teórica e metodológica aos projetos de pesquisa desenvolvidos no PPGArtes, e subdividem-se em dois tipos: duas disciplinas obrigatórias do núcleo comum, que são cursadas por todos os estudantes; e uma disciplina obrigatória por Linha de Pesquisa. As Disciplinas optativas são de livre escolha do aluno e devem ser realizadas dentro de um elenco oferecido pelo Programa.

    Confira abaixo a matriz curricular e as ementas das disciplinas distribuídas nas duas linhas de pesquisa que compõem o Programa de Pós-graduação em Arte - UEMG

    Matriz Curricular e Ementas-PDF

    Disciplinas obrigatórias - Linhas 1 e 2

     

    Linha 1 – Dimensões teóricas e práticas da produção.
    Linha 2 – Processos de formação, mediação e recepção.

    METODOLOGIA DA PESQUISA EM ARTES


    CATEGORIA: Obrigatória
    CRÉDITOS: 2
    CARGA HORÁRIA: 30 horas


    EMENTA: Aborda o campo artístico enquanto campo específico de conhecimento e visa ao debate reflexivo sobre os diferentes métodos nas pesquisas em artes e sobre artes. Tem como objetivo fundamentar e instrumentalizar a elaboração dos projetos de pesquisa.


    BIBLIOGRAFIA


    ADAMS, Laurie Schneider. The methodologies of art: an introduction. Boulder [USA]: Westview Press, 1996. 
    BAUER, Martin W.; GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 7.ed. Petrópolis: Vozes, 2008.
    BRITES, Blanca; TESSLER, Elida (org.) O meio como ponto zero: metodologia da pesquisa em artes plásticas. Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS, 2002. 
    COLWELL, Richard; WEBSTER, Peter. MENC Handbook of Research on Music Learning:Volume 1:Strategies. New York: Oxford University Press, 2011.
    COLWELL, Richard; WEBSTER, Peter. MENC Handbook of Research on Music Learning:Volume 2: Applications. New York: Oxford University Press, 2011.
    CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.
    DEMO, Pedro. Metodologia científica em ciências sociais. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1995.
    ECO, Umberto. Como se faz uma tese. 22.ed. São Paulo: Perspectiva, 2009. 
    FERREIRA, Glória. Escritos de artista – anos 60 - 70. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.
    HATT, Michael; KLONK, Charlotte. Art history: a critical introduction to its methods. Manchester: Manchester University Press, 2006. 
    MERRIAM, Sharan. Qualitative Research: A Guide to Design and Implementation. San Francisco: John Wiley & Sons Inc., 2009.
    PILLAR, Analice Dutra; et al. Pesquisa em artes plásticas. Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS; Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas (ANPAP), 1993. 
    POMBO, Olga; DI MARCO, Silvia (org.). As imagens com que a ciência se faz. Lisboa: Fim de Século, 2010.

      

      

    ARTE E CULTURA NO CONTEXTO CONTEMPORÂNEO: SUBSÍDIOS TEÓRICOS


    CATEGORIA: Obrigatória 
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: A disciplina trabalha bases teóricas para abordar os diversos temas concernentes a arte e a cultura, promovendo um debate interdisciplinar sobre os circuitos de produção, difusão e recepção na atualidade.


    BIBLIOGRAFIA


    BELTING, Hans. O fim da história da arte: uma revisão dez anos depois. São Paulo: Cosac Naify, 2006.
    CAUQUELIN, Anne. Arte contemporânea: Uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
    CRIMP, Douglas. Sobre as ruínas do museu. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
    DA MATTA, Roberto. Você tem cultura? In: ______.Explorações, ensaios de sociologia Interpretativa. Rio de Janeiro: Rocco, 1986.
    DANTO, Arthur. A transfiguração do lugar-comum. São Paulo: Cosac&Naify, 2005.
    ______. Após o fim da arte. A arte contemporânea e os limites da história. São Paulo: Edusp, 2006.
    DENORA, Tia. Music in everiday life. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.
    HALL, Stuart. A Identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A,1997.
    HERZ, R. (Org.) Theories of contemporary. New Jersey: Prentice-Hall, 1985.
    HUYSSEN, Andreas. After the great divide: Modernism, mass culture, postmodernism. Bloomington: Indiana University Press, 1986.
    LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34 Ltda, 1999.
    TURINO, Thomas. Music as social life: The politics of participation. Chicago: The University of Chicago Press, 2008.
    SELZ, Peter Howard; STILES, Kristine (Ed). Theories and documents of contemporary art: A sourcebook of Artist’s writings. Berkeley: University of California Press, 1996.
    SMALL, Cristopher. Musicking: The meanings of performing and listening. Middleton: Wesleyan University Press, 1998.
    WEINTRAUB, Linda, DANTO, Arthur et al (Ed.) Art on the edge and over: Searching for art’s meaning in contemporary society 1970s-199s. s/local: Art Insights, 1997.

     

    Disciplina obrigatória para Linha de Pesquisa 1

    Linha 1 – Dimensões teóricas e práticas da produção.

     

    SEMINÁRIO DE PESQUISA: DIMENSÕES TEÓRICAS E PRÁTICAS DA PRODUÇÃO ARTÍSTICA.


    CATEGORIA: Obrigatória para estudantes da Linha 1
    CRÉDITOS: 2
    CARGA HORÁRIA: 30 horas


    Ementa: Apresentação e discussão dos projetos em andamento, leitura e debates de textos específicos.


    BIBLIOGRAFIA


    BARBROOK, Richard. Futuros imaginários. São Paulo: Peirópolis, 2009.
    CAUQUELIN, Anne. Arte contemporânea: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
    DOMINGUES, Diana. Arte e vida no século XXI: tecnologia, ciência e criatividade. São Paulo: Unesp, 2003.
    FERREIRA, Glória e COTRIM, Cecília. Escritos de artistas, Rio de Janeiro, Ed. Zahar, 2006.
    FLUSSER, Vilém. O mundo codificado: por uma filosofia do design e da comunicação. São Paulo: Cosac Naify, 2007.
    JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2008.
    REY, Sandra. Por uma abordagem metodológica da pesquisa em artes visuais. O meio como ponto zero. Metodologia da pesquisa em artes plásticas. Porto Alegre: Ed. Universidade / UFRGS, 2002 (Coleção Visualidade).
    RUSCH, Michael. Novas Mídias na Arte Contemporânea. São Paulo, Martins Fontes, 2006.
    SANTAELLA, Lucia; ARANTES, Priscila (Orgs.) Estéticas tecnológicas: novos modos de sentir. São Paulo: Educ, 2008.
    VENTURELLI, Suzete. Arte. Espaço-tempo-imagem. Brasília, UNB, 2004.

     

     
    Disciplina obrigatória para Linha de Pesquisa 2

     Linha 2 – Processos de formação, mediação e recepção.

     

    SEMINÁRIO DE PESQUISA: PROCESSOS DE FORMAÇÃO, MEDIAÇÃO E RECEPÇÃO.


    CATEGORIA: Obrigatória para estudantes da Linha 2
    CRÉDITOS: 2
    CARGA HORÁRIA: 30 horas


    EMENTA: Apresentação e discussão dos projetos em andamento, leitura e debates de textos específicos.


    BIBLIOGRAFIA


    DEWEY, John. A arte como experiência. São Paulo: Martins Fontes, 2010.
    GREEN, Lucy. Music on the deaf ears: Musical Meaning, ideology and education. Manchester University Press, 2008.
    GREENBERG, Reesa; FERGUSON, Bruce; NAIRNE, Sandy (Orgs.). Thinking about Exhibitions. London and New York: Routledge, 1996.
    HENNION, Antoine. La Pasion Musical. Espanha: Paidos, 2002.
    HOOPER-GREENHILL, Eilean. Museums and Education: Purpose, Pedagogy, Performance.London:Routledge, 2007.
    HOFFMAN, Donald. Visual intelligence: How we create what we see. W.W. Norton, 2000.
    MATTELART, Armand. Diversidade Cultural e Mundialização. São Paulo: Parábola, 2005.
    MENDONÇA, Maria Luisa Martins de. Midia e Diversidade Cultural: Experiências e Reflexões. São Paulo: Casa das Musas, 2010. 
    SOLSO, Robert. Cognition and the visual arts. M.I.T. Press, 1994.
    TEMPERLEY, D. The cognition of basic musical structures. The MIT Press, 2004. 
    WEINTRAUB, Linda, DANTO, Arthur et al (Ed.) Art on the edge and over: Searching for art’s meaning in contemporary society 1970s-199s. s/local: Art Insights, 1997.

     
    Disciplinas Optativas

      

    COLETA, ANÁLISE E REGISTRO MULTIMÍDIA


    CATEGORIA: Optativa 
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Introdução ao registro de mídia digital: áudio, vídeo, imagem. Manipulação, catalogação, proteção, e disseminação de informação. Extração de informação de registros digitais. Anotação automática e semi-automática. Planejamento e projetos envolvendo mídia digital.


    BIBLIOGRAFIA


    LÉVY, P. tecnologias da inteligência, As. Editora 34, 1993.
    WANDERLEY, M. M. Instrumentos Musicais Digitais-Gestos, Sensores e Interfaces. Em Busca da Mente Musical. Curitiba: Editora da Universidade Federal do Paraná.< http://idmil.org/_media/wiki/instrumentos_digitais_final. pdf, 2006.
    FARNELL, Andy. Designing sound. [s.l.]: MIT Press Cambridge, 2010.
    ALTEN, Stanley R. Audio in media. [s.l.]: Cengage Learning, 1990. 
    EARGLE, John. The microphone handbook. [s.l.]: Elar Publishing, 1981.
    PAULETTO, S.; HUNT, A. A toolkit for interactive sonification. Proceeding of The 2004 International Conference on Auditory Display, 2004.
    NOBLE, Joshua. Programming interactivity. [s.l.]: O’Reilly Media, Inc., 2009.
    CANAZZA, S.; ORCALLI, A. Preserving Musical Cultural Heritage at MIRAGE. Journal of New Music Research, v. 30, p. 365–374, 2001.
    BANZI, Massimo. Getting Started with arduino. [s.l.]: O’Reilly Media, Inc., 2009.

      

     
    FUNDAMENTOS DAS ARTES DIGITAIS


    CATEGORIA: Optativa 
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Estudo dos conceitos, ferramentas e transformações dos meios digitais no contexto artístico e cultural. Hibridismos, correntes estéticas, questões sociais, técnicas e epistemológicas das sociedades baseadas em informação.


    BIBLIOGRAFIA


    ASCOTT, R. Telematic embrace: Visionary theories of art, technology,
    and consciousness. Univ of California Press, 2003.
    BENJAMIN, W. A obra de arte na era da reprodutibilidade técnica. Obras
    escolhidas I: magia e técnica, arte e política, p. 165-196, 1985.
    DOMINGUES, D. A arte no século XXI: a humanização das tecnologias. Unesp, 1997.
    DOMINGUES, D. Arte, ciência e tecnologia: passado, presente e
    desafios. Editora Unesp, 2009.
    LEVY, P. Cibercultura. Editora 34, 2010.
    LÉVY, P. tecnologias da inteligência, As. Editora 34, 1993.
    SANTAELLA, L.; ARANTES, P.; DE CARLI, A. M. S. Estéticas Tecnológicas:
    novos modos de sentir. EDUC, 2008.
    WANDERLEY, M. M. Instrumentos Musicais Digitais-Gestos, Sensores e
    Interfaces. Em Busca da Mente Musical. Curitiba: Editora da Universidade Federal do Paraná.< http://idmil.org/_media/wiki/instrumentos_digitais_final. pdf, 2006.

      

     
    FUNDAMENTOS DO ENSINO E APRENDIZAGEM EM ARTES VISUAIS


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Fundamentos epistemológicos do ensino das artes visuais, compreendendo as diferentes perspectivas que têm caracterizado o pensamento e a prática pedagógica e científica da área na contemporaneidade.


    BIBLIOGRAFIA


    BARBOSA, Ana Mae Tavares Bastos; AMARAL, Lilian. (Orgs.). Interritorialidade: Mídias, contextos e educação. São Paulo: SENAC/Edições SESCSP, 2008. 
    BARBOSA, Ana Mae. (Org.) Inquietações e mudanças no ensino da arte. 3ª ed. São Paulo: Cortez, 2007.
    _____. (Org.). Arte/Educação Contemporânea: Consonâncias Internacionais. São Paulo: Cortez, 2006.
    _____. (Org.). Arte-Educação: Leitura no subsolo. São Paulo: Cortez, 1999. 
    DERDYK. Edith. Formas de pensar o desenho: desenvolvimento do grafismo infantil. Rio de Janeiro-RJ: Scipione, 1989.
    DORN, Charles. Thinking in art: A philosophical approach to art education. Reston, VA: National Art Education Association, 1994. 
    EFLAND, Arthur D. Art and cognition: Integrating the visual arts in the curriculum. New York/London: Teachers College Press, 2002. 
    FRANZ, Teresinha Sueli. Educação para uma compreensão crítica da arte. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2003.
    HERNANDEZ, Fernando. Cultura visual, mudança educativa e projeto de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 2000. 
    KINDLER, Anna M. (Ed.). Child development in art. Reston, Virginia: The National Art Education Association, 1997. 
    MASON, Rachel. Por uma arte-educação multicultural. Campinas (SP): Mercado de Letras, 2001. 
    PILLAR, Analice Dutra. (Org.). A educação do olhar no ensino das artes. Porto Alegre: Mediação, 2001. 
    _____. Desenho e escrita como sistemas de representação. 2ª ed. revisada e ampliada. Porto Alegre: Editora Penso, 2012. 
    MARTINS, Mirian Celeste; PICOSQUE, Gisela; GUERRA, Mirian. T. T. Didática do ensino de arte: a língua do mundo, poetizar, fruir e conhecer arte. São Paulo: FTD, 1998.
    ROSSI, Maria Helena Wagner. Imagens que falam: Leitura da arte na escola. 3ª ed. Porto Alegre: Mediação, 2006. 
    SALLES, Cecilia Almeida. Gesto inacabado: Processos de criação artística. São Paulo: FAPESP/ Annablume,1998.

      

      

    FUNDAMENTOS DO ENSINO E APRENDIZAGEM EM MÚSICA


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Fundamentos epistemológicos da educação musical, compreendendo as diferentes perspectivas que têm caracterizado o pensamento e a prática pedagógica e científica da área na contemporaneidade.


    BIBLIOGRAFIA


    BOWMAN, W. D. Philosophical perspectives on music. New York/Oxford: Oxford University Press, 1998.
    BRESLER, Liora; STAKE, Rober t. Qualitative research methodology in music education. In:
    COLWELL, Richard. (Ed.). Handbook of research on music teaching and learning. New York: Schirmer Books, 1992.
    ELLIOT, D. J. Music matters: a new philosophy of music education. New York/Oxford: Oxford University Press, 1995.
    JORGENSEN, Estelle R. Transforming music education. Indiana: Indiana University Press, 2003.
    MCCARTHY, C.; HUDAK, G.; MIKLAUCI, C; SAUKKO, P. (Eds.): Sound identities: popular music and the cultural politics of education. New York: Peter Lang, 1999.
    SMALL, C. Musicking: the meanings of performing and listening. Hannover/London: University Press of New England, 1998.
    SWANWICK, Keith. Musical knowledge: intuition, analysis and music education. London: Routledge, 1994.

      

      

    FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE ARTES VISUAIS E MÚSICA


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: O estudo das tendências e inovações no campo da formação docente em artes visuais e música, contemplando diferentes espaços e demandas profissionais na atualidade.


    BIBLIOGRAFIA


    ALMEIDA, Célia Maria de Castro. Ser artista, ser professor: Razões e paixões do ofício.São Paulo: Editora Unesp, 2009.
    ATLET, Margerite; PAQUAY, Leopold; PERRENOUD, Philippe. A profissionalização dos formadores de professores. Porto Alegre: Artmed, 2003.
    BARBOSA, Ana Mae. Parâmetros curriculares em geral e para as artes plásticas em particular. In: Art & Educação em Revista. Porto Alegre: Rede Arte na escola/Polo UFRGS,1995. V1, n.1, p. 7-16. 
    BIASOLI, Carmem Lúcia A. A Formação do Professor de Arte: do ensaio... à encenação. Campinas: Papirus. 1999.
    IAVELBERG, Rosa. Para gostar de aprender arte: Sala de aula e formação de professores. Porto Alegre: Artmed, 2003.
    PEREIRA, J. Formação de professores: pesquisas, representações e poder. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.
    PHILPOTT, Chris; PLUMMERIDGE, Charles. (Eds.). Issues in music teaching. London: Routledge; Falmer, 2001. 
    ROSA, Maria Cristina. Formação de professores de Artes: Diversidade e complexidade pedagógica. Florianópolis, Insular, 2005.
    SCHÖN, Donald. La formación de profesionales reflexivos. Barcelona: Paidós, 1992.
    DISSERTAÇÕES DE MESTRADO E TESES DE DOUTORADO nas áreas de Artes e Música produzidas nos últimos três anos.

      

      

    MEDIAÇÃO EM ARTE, CULTURA E EDUCAÇÃO


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Estudo teórico e empírico de processos de mediação em arte e cultura, contemplando diferentes contextos sociais e institucionais. Discute questões marcantes do contexto contemporâneo, como experiência estética, diversidade cultural, circuitos de produção, interação e produção de sentidos.


    BIBLIOGRAFIA


    AGAMBEN, Giorgio. O Que é o Contemporâneo? e Outros Ensaios. Belo Horizonte: Ed Humanidades, 2008.
    BARBOSA, Ana Mae. & COUTINHO, Rejane (orgs.). Arte/educação como mediação cultural e social. São Paulo: UNESP, 2009.
    BERGER, P. T., LUCKMANN, T. A construção social da realidade.12 ed. Petrópolis : Vozes, 1995
    DAYRELL, Juarez. A escola como espaço sócio-cultural. Disponível em: http://ensinosociologia.pimentalab.net/files/2010/09/Dayrell-1996-Escola-espa%C3%A7o-socio-cultural.pdf Acesso: 14/abril/2013.
    FRANZ, Teresinha Sueli. Educação para uma compreensão crítica da arte. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2003.
    HENNION, Antoine. La Pasion Musical. Editorial Paidos Iberica: Argentina, 2007.
    HOOPER-GREENHILL, Eilean. Museums and Education: Purpose, Pedagogy, Performance. London:Routledge, 2007. 
    GREEN, Lucy. Music on Deaf Ears: Musical Meaning, Ideology, Education. Manchester University Press, 1990.
    LAHIRE, Bernard. A cultura dos indivíduos. (La culture des individus: dissonances culturelles et distinction de soi. Editions La Découverte, Paris, 2004). Porto Alegre: Artmed, 2006.
    SMALL, Cristopher. Musicking: The Meanings of Performing and Listening. Wesleyan University Press. Middletown, 1998.
    UNESCO. Informe Mundial sobre a cultura 2000: diversidade cultural, conflito e pluralismo. São Paulo: Moderna, 2004.
    ______. Convenção para a Proteção e a Promoção da Diversidade das Expressões Culturais. Adotada pela Conferência Geral da UNESCO em sua 33ª sessão, 2005.
    WOLFF, Theodore; GEAHIGAN, George. Art Criticism and Education. Urbana and Chicago: University of Illinois Press, 1997.

      

      

    CIÊNCIAS COGNITIVAS E ARTES


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Estudos sobre percepção e cognição relacionados ao campo da arte e seu ensino partindo da perspectiva das ciências cognitivas. Propõe uma reflexão sobre as relações entre linguagem visual, musical e verbal.

    BIBLIOGRAFIA


    ARNHEIM, Rudolf. Arte e percepção visual. São Paulo: EDUSP, 1980. 
    CATANIA, A. C. Aprendizagem: comportamento, linguagem e cognição. Porto Alegre: Artmed, 2006.
    COOK, P. R. Music, cognition, and computerized sound: An introduction to psychoacoustics. MIT press, 2001..
    GARDNER, Howard. Estruturas da mente: A Teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1994.
    HOFFMAN, Donald. Visual intelligence: How we create what we see. W.W. Norton, 2000.
    KOSSLYN, Stephen. Image and brain: The resolution of the imagery debate. 2nd Cambridge (MA); London: The MIT Press, 1996.
    MARINA, José Antonio.Teoria da Inteligência Criadora. Lisboa: Editorial Caminho, 1995, pp. 29-63.
    MITHEN, Steven. A pré-história da mente: Uma busca das origens da arte, da religião e da ciência. São Paulo: Editora UNESP, 2002. 
    PINKER, Steven.Como a mente funciona. 2a Ed. São Paulo: Cia das Letras, 1998.
    SOLSO, Robert. Cognition and the visual arts. M.I.T. Press, 1994. 
    VYGOTSKY, L. S. Estudos sobre a história do comportamento: Símios, homem primitivo e criança. (1ª ed. 1993, Studies on the history of behavior: ape, primitive, and child, Lawrence Erbaum Associates). Porto Alegre: Artes Médicas, 1996
    ZEKI, Semir. Inner Vision: An exploration of art and the brain. Oxford UniversityPress, 1999.

      

      

    TEORIAS DA PRODUÇÃO E RECEPÇÃO


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Fundamentação teórica envolvendo questões da estética, análises críticas, noção de autoria e poéticas contemporâneas. Tem como objetivo aprofundar estudos sobre as obras de arte dentro do seu contexto de produção e de recepção e pensar as propostas artísticas através dos conceitos abordados.


    BIBLIOGRAFIA


    BARTHES, Roland. A Morte do Autor. In: O Rumor da Língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004. 
    BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: ______.Obras escolhidas. Magia e técnica, arte e política. 1ª ed., 10a. reimpressão. São Paulo: Brasiliense, 1996.
    DUCHAMP, Marcel. O ato criador [1961]. In: BATTCOCK, Gregory. A nova arte. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1986, pp. 71-74.
    ECO, Umberto. Interpretação e Superinterpretação. São Paulo: Martins Fontes, 2001.
    ____________. A Obra Aberta. Perspectiva: São Paulo, 1991. 
    ELIOT, T.S. A tradição e o talento individual. In: Ensaios de doutrina crítica. Lisboa: Guimarães, 1962. 
    FOUCAULT, M. O que é um autor?. In: ______. Ditos & Escritos III. Trad. Inês Autran Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009. p. 264-298.
    LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo, Editora 34, 1999.
    JAUSS, Hans Robert. A história da literatura como provocação à teoria literária. Trad.Sérgio Tellaroli. São Paulo: Ática, 1994. 
    PLAZA, Julio. Arte e interatividade: autor-obra-recepção. ARS (São Paulo) vol.1 no.2 São Paulo, Dec. 2003.
    SONTAG, Susan. Contra a interpretação. Porto Alegre: L&PM, 1987.

      

     
    CORRESPONDÊNCIA ENTRE AS ARTES: COMPARAÇÕES E REFLEXÕES ESTÉTICAS


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: A disciplina aborda a tradição das relações entre os fazeres artísticos, identificando afinidades, semelhanças e diferenças entre as artes. São abordadas as correspondências intersensoriais, a tradução intersemiótica, bem como o esvanecimento das fronteiras entre as categorias das artes.


    BIBLIOGRAFIA


    A poética clássica: Aristóteles, Horácio, Longino. Tradução de Jaime Bruna. São Paulo: Cultrix, 1997.
    ADORNO, Theodor W. Teoria Estética. Tradução de Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1993
    BARTHES, Roland. O óbvio e o obtuso: ensaios críticos III. Tradução de Léa Novaes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira: 1990.
    DIDI-HUBERMAN, Georges. O que vemos, o que nos olha. Tradução de Paulo Neves. Prefácio de Stéphane Huchet. São Paulo: Editora 34, 1998. 
    DÜCHTING, Hajo. Paul Klee: painting and music. New York: Prestel, 1997.
    GENETTE, Gérard. A obra de arte I: imanência e transcendência. Tradução de Valter Leilis Siqueira. São Paulo: Littera Mundi, 2001.
    GOODMAN, Nelson. Linguagens da arte: uma abordagem a uma teoria dos símbolos. Tradução de Vítor Moura. Lisboa: Gradiva, 2006.
    KANDINSKY, Wassily. Do espiritual na arte e na arte em particular. Tradução de Álvaro Cabral. São Paulo: Martins Fontes, 1996. 
    LESSING, G. E. Laocoonte ou sobre as fronteiras da pintura e da poesia. Introdução, tradução e notas de Márcio Seligmann-Silva. São Paulo: Iluminuras, 1998. 
    SOURIAU, Étienne. A correspondência das artes: elementos de estética comparada. Tradução de Maria Cecília Queiroz de Moraes Pinto e Maria Ribeiro da Cunha. São Paulo: Cultrix, Edusp, 1983.

      

     
    CRIAÇÃO E PERFORMANCE: INTERAÇÃO SOM, PALAVRA E IMAGEM


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Criar e executar obras que tenham como premissa a interação entre dimensões do som, palavra ou imagem, através da pesquisa e elaboração de materiais expressivos capazes de promover estes diálogos. A disciplina tem como objetivo propor conceitos passíveis de funcionar como controladores do fazer artístico, através de um processo de análise reversa.


    BIBLIOGRAFIA


    ALTMAN, Rick (ed.). Sound theory, sound practice. Londres: Routledge, 1992.
    DÜCHTING, Hajo. Paul Klee: painting music. Munique: Presstel, 2004
    CHATMAN, Seymour. Story and discourse: narrative structure in fiction and film. Ithaca: Cornell University Press, 1980
    CHION, Michel. Audio-vision. Trad. Claudia Gorbman. New York: Columbia University Press, 1994.
    CHION, Michel. Film, a sound art. Trad. Claudia Gorbman. New York: Columbia University Press, 2009.
    COMBARIEU, Jules. Les rapports de la musique et de la poésie. Paris: Vrin, 1994.
    COOK, Nicholas. Analysing Musical Multimedia. Oxford, Oxford University Press, 1998.
    GIBSON, James J. A theory of pictorial perception. Audio-visual Communication Review. V. 2, p. 3-23, 1979.
    MARTINEZ, J. L. Música e Intersemiose. Galáxia, São Paulo, V. 8, p. 161-189, 2004.
    NATTIEZ, Jean-Jacques. Musical and Discourse - Toward a Semiology of Music. Princeton, Pinceton, 1990.
    SANTAELLA, Lúcia. Matrizes da Linguagem e do Pensamento: sonora visual verbal. São Paulo, Iluminuras, 2005.

      

     
    CURADORIA E ARTE CONTEMPORÂNEA


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Aborda as questões curatoriais tanto do ponto de vista autoral, quanto do ponto de vista dos processos de legitimação da arte. O objetivo é discutir e provocar reflexões sobre questões tais como o atual sistema das artes, o colecionismo, a criação de acervos, a criação de museus reais e ficcionais, a crítica, o artista curador.


    BIBLIOGRAFIA


    ADORNO, Theodor W. “Museu Valéry Proust” [1953]. In: __. Prismas. São Paulo: Ática, 1998, pp. 173-185. 
    BRUNO, Maria Cristina Oliveira; ARAÚJO, Marcelo Mattos. Exposição Museológica: uma Linguagem para o Futuro. Cadernos Museológicos, nº 1-2, IBPC / Minc, 1989.
    BAUDRILLARD, Collecting Cultures. In: John Elsner and Roger Cardinal [orgs.] The Cultures of Collecting. London: Reaktion, 1994.
    GREENBERG, Reesa; FERGUSON, Bruce; NAIRNE, Sandy (Orgs.). Thinking about Exhibitions. London and New York: Routledge, 1996.
    HUYSSEN, Andreas. “Escapando da Amnésia – o museu como cultura de massa”. In: __. Memórias do Modernismo. Rio de Janeiro: editora UFRJ, 1996, pp. 222-255. 
    MALRAUX, André. O museu imaginário: as vozes do silêncio. Lisboa: Edições Livros do Brasil, s. d.
    MARTINEZ, Elisa de Souza. Textos efêmeros, leituras duradouras: a História da Arte como um projeto curatorial. In: Anais do XXVI Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte. Belo Horizonte: C/Arte, 2007.
    MARTINEZ, Elisa de Souza. Um percurso de pesquisa em curadoria: anotações para uma abordagem metodológica. In: Anais do 15° Encontro Nacional da ANPAP. Salvador, 2007.
    OBRIST, Hans Ulrich. Uma breve história da curadoria. São Paulo: BEI Comunicação, 2010.
    O’DOHERTY, Brian. No interior do cubo branco. A ideologia do Espaço da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
    SCHAER, Roland. L’invention des musées. Paris: Découvertes Gallimard, Réunion des Musées Nationaux, 1993.
    SCHWARCZ, L. K. M. O nascimento dos museus brasileiros 1870-1910. In: História das Ciências Sociais no Brasil. São Paulo: IDESP/ Vértice/ FINEP, 1989. p.20-71.

      

     
    TEORIAS CRÍTICAS DAS ARTES


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Estudo de correntes críticas das artes a partir de teorias e análise de conceitos contemporâneos avaliando a importância de tais noções para a concepção e o exercício da teoria, e de análises e crítica de arte.

    BIBLIOGRAFIA


    AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Trad. Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó - SC: Argos, 2009.
    AGAMBEN, Giorgio. Profanações. Trad. Selvino J. Assmann. São Paulo: Boitempo, 2007.
    BARTHES, Roland. O rumor da língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004.
    BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1996.
    BENJAMIN, Walter. A modernidade. Trad. João Barrento. Lisboa: Assírio & Alvim, 2006.
    CAUQUELIN, Anne. Arte contemporânea: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
    DANTO, Arthur. Após o fim da arte: a arte contemporânea e os limites da história. São Paulo: EdUSP, 2006.
    DIDI-HUBERMAN, Georges. Sobrevivência dos vaga-lumes. Belo Horizonte, ED. UFMG, 2011.
    FOUCAULT, Michel. Ditos & escritos III. Trad. Inês Autran Dourado Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.
    PERNIOLA, Mario. Desgostos: novas tendências estéticas. Florianópolis: EdUFSC, 2010.
    VIRNO, Paolo. Gramática da multidão: para uma análise das formas de vida contemporâneas. São Paulo: Annablume, 2013.

      

     
    FUNDAMENTOS DE ANÁLISE MUSICAL


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Estudo de ferramentas analíticas para interpretação de obras musicais do passado e contemporâneas. Investigação dos elementos constitutivos das obras e da função que exercem na estrutura musical.


    BIBLIOGRAFIA


    BENT, Ian D. POPLE, Anthony. “Analysis”. New Grove dictionary of music and musicians. London: Macmillan, 2001. v.1.
    BERRY, Wallace. Structural functions in music. New Jersey: Prentice-Hall, 1976.
    CAGE, John – Silence. Middletown, Wesleyan University Press, 1961
    COOK, Nicholas (1992). A Guide to Musical Analysis. Bristol: Oxford University Press, 1994.
    COTT, Jonathan. Conversations avec Stockhausen. Paris, J.C. Lattès, 1979
    DALMONTE, Rossana - Entretiens avec Luciano Berio - Paris, J.C.Lattes, 1983
    FORTE, Allen. The structure of atonal music. New Haven, Yale University Press, 1973. 
    MESSIAEN, Olivier. Technique de mon Language Musical. Paris, Leduc, 1955.
    PERSICHETTI, Vincent. Twentieth-Century Harmony. W.W.Norton & Company Inc., New York, 1961
    SCHOENBERG, Arnold. Fundamentos da composição musical. São Paulo, Usp, 1991.

      

      

    PALAVRAS E ESCRITOS DE ARTISTA


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Discussão de processos de trabalho de determinados artistas, com intuito de salientar como cada pesquisador responde ao desafio de equacionar a singularidade de seu fazer artístico com o pertencimento deste fazer a um território de problemas e discussões compartilhados por uma comunidade interpretativa.


    BIBLIOGRAFIA


    BASBAUM, Ricardo Roclaw. Você gostaria de participar de uma experiência artística? (+ NBP). 2008. Tese (Doutorado em Artes) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo. 
    BASBAUM, Ricardo. Manual do artista-etc. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2013. 
    CAGE, John – Silence. Middletown, Wesleyan University Press, 1961.
    CALVINO, Ítalo. Palomar. Tradução de Ivo Barroso. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.
    COTT, Jonathan. Conversations avec Stockhausen. Paris, J.C. Lattès, 1979
    DALMONTE, Rossana - Entretiens avec Luciano Berio - Paris, J.C.Lattes, 1983
    DUCHAMP, Marcel. O ato criador. In: BATTCOCK, Gregory. A Nova Arte. São Paulo: Perspectiva, 2002. p. 71-74.
    ENO, Brian. Curas Milagrosas e a Canonização de Basquiat. Tradução de Antonio Marcos Pereira. Lindonéia, Belo Horizonte, n. 2, 2013. Disponível em: http://www.estrategiasarte.net.br>. Acesso em: 10 fev 2014. 
    FERREIRA, Glória e COTRIM, Cecília (Org.). Escritos de artistas: anos 60/70. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.
    SCHOENBERG, Arnold. Fundamentos da composição musical. São Paulo, Usp, 1991.

      

      

    HISTÓRIA DA MÚSICA ATRAVÉS DA PERFORMANCE


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 4
    CARGA HORÁRIA: 60 horas


    EMENTA: Estudo da Performance Musical como fonte de conhecimento histórico. Análise dos diferentes significados atribuídos a determinados parâmetros de performance e sua relação com o desenvolvimento de tecnologias em diferentes períodos históricos.

    BIBLIOGRAFIA

      

     
    TÓPICOS ESPECIAIS 1


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 1
    CARGA HORÁRIA: 15 horas


    Ementa: A disciplina acolhe propostas ligadas aos projetos de pesquisa do corpo permanente e colaborador e de professores convidados.

      

      

    TÓPICOS ESPECIAIS 2


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 2
    CARGA HORÁRIA: 30 horas


    Ementa: A disciplina acolhe propostas ligadas aos projetos de pesquisa do corpo permanente e colaborador e de professores convidados.

      

      

    TÓPICOS ESPECIAIS 3


    CATEGORIA: Optativa
    CRÉDITOS: 3
    CARGA HORÁRIA: 45 horas


    Ementa: A disciplina acolhe propostas ligadas aos projetos de pesquisa do corpo permanente e colaborador e de professores convidados.

    © 2020 UEMG